Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

STÉPHANE MALLARMÉ: SALUT

Os versos que ilustraram certa vez o topo deste blog:
Une ivresse belle m’engage Sans craindre même le tangage De porter debout ce salut,
são do poeta francês Stéphane Mallarmé (1842 - 1898), nome fundamental na história do gênero e um  dos autores da minha predileção.          Antes de maiores comentários, gostaria de apresentar o poema. Não exijo que o leitor saiba francês, pois vou tentar “explicá-lo”. Se souber, melhor:
SALUT
Rien, cette écume, vierge vers À ne designer que la coupe; Telle loin se noie une troupe De sirènes mainte à l’envers.
Nous naviguons, ô mes divers Amis, moi déjà sur la poupe Vous, l’avons fastueux qui coupe Le flot de foudres et d’hivers;
Une ivresse belle m’engage Sans craindre même le tangage De porter de

CUMURUXATIBA, BAHIA

Convido-os para uma viagem por Cumuruxatiba, um vilarejo localizado no município do Prado, no extremo-sul da Bahia. Ver ou rever praias lindas e lugares tranquilos, relaxar. Percorrer quilômetros de litoral bem preservado e escolher onde se quer ficar. 


       O céu emoldura a paisagem de azul cobalto claro.
       Pique-nique estival na praia do Calambrião.
 A tarde é longa, o pique-nique prossegue.


       Cair da tarde, uma cerveja. 
        A lua por testemunha.
              Barra do Cahy na maré alta de julho.

       E na maré baixa de janeiro.

BUENOS AIRES: MELANCHOLY BLUES

Não deve ser comum valer-se do blues para representar Buenos Aires. O tango, é óbvio, seria a tradução da verdadeira alma portenha. Mas o tango me é externo, admiro sua estética e teatralidade sem compartilhar seu sentimento. Enquanto que o blues é negro e está mais próximo de mim, que, como brasileiro, me vejo em parte assim.
A melancolia das ruas retas e largas, um tanto desérticas à noite no mês de janeiro. Da cidade dos pedestres, plana e agradável ao olhar de quem caminha.

       Pouco a pouco, nos habituamos ao ritmo ágil e constante da marcha portenha, à qual se acrescentam como agradável surpresa muitas bicicletas e até patins e skates.

Percorrer a Calle Florida à noite, da Plaza de Mayo à Plaza San Martin, cruzando com gatos e outros seres noturnos. Ou fazer o mesmo trajeto de dia,quando está apinhada de turistas, mais para ouvir e ver sua música de variados ritmos e formatos.



       Puerto Madero respira solidão com sua arquitetura grandiosa e distante. Trata-se de um cartão p…